23/01/2019

Lei Áurea?

Lei Áurea?

Duzentos e dois. Esse é o número de empregadores flagrados, no último ano, submetendo funcionários a condições de trabalho análogas à escravidão. A chamada lista suja do trabalho escravo, publicada ontem pelo Ministério da Economia, trouxe um elenco variado. Estão na lista construtoras como a Centro Minas, produtoras de álcool e açúcar como o Grupo Sabaralcool, ou empresas de agropecuária como a Novo Horizonte. Os estados com o maior número de ocorrências foram Minas Gerais, com 49, e Pará com 22. As empresas autuadas só foram incluídas na lista depois de se defender e perder os recursos.

Quer saber mais?
O Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo explicou a importância da lista

Quer ficar de olho?
Confira a lista suja do trabalho escravo

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.