20/03/2019

Se os sintomas persistirem

Se os sintomas persistirem

Uma pesquisa do Instituto de Estudos Socioeconômicos divulgada ontem apontou que empresas farmacêuticas estão recebendo benefícios fiscais, mas não estão repassando a redução de custos para os consumidores. Entre 2016 e 2017, a indústria farmacêutica ganhou R$ 9,5 bilhões por ano em subsídios (valor quase 9 vezes maior que a da Lei Roaunet ofereceu em renúncia fiscal no mesmo período). Ainda assim, em 2017, a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos autorizou reajuste de até 4,76% nos medicamentos – acima da inflação, que foi de 2,95%. Enquanto ofereceu subsídios que não foram repassados aos consumidores, o governo  ainda diminuiu a alocação de recursos em programas de acesso a medicamento. De 2016 para 2017, a redução chegou a 14%.

Que saber mais?
Confira o estudo o Inesc na íntegra

Quer entender de onde vêm as renúncias fiscais?
O lobby da indústria farmacêutica é fortíssimo no Congresso

Quer fazer uma denúncia?
Saiba como no portal da Anvisa

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.