Bolsonaro exonera peritos que investigam torturas

12/06/2019
_____

Incentivo à barbárie

Deve ser só coincidência. Jair Bolsonaro é fã declarado de Carlos Alberto Brilhante Ustra, coronel que comandou o DOI-CODI, departamento do Exército onde ocorreu grande parte dos crimes de tortura durante o regime militar. Pois ontem, Bolsonaro publicou um decreto exonerando todos os sete integrantes do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, órgão criado em 2013, como parte de um compromisso do Brasil com a ONU, para investigar casos de tortura em unidades prisionais. Agora, os novos peritos que devem formar o grupo não serão mais remunerados, o que pode inviabilizar o trabalho. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão pediu que a PGR acione o Supremo contra a decisão presidencial.

Quer saber mais?
A Justiça Global denunciou Bolsonaro à ONU

Toga justa

Foi lançada ontem a plataforma Justa, uma iniciativa da pesquisadora Luciana Zaffalon, do IBBCRIM (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais), para monitorar as atividades do Judiciário, sobretudo na relação com o Legislativo e o Executivo. As informações são divididas em três eixos: orçamentário, que vai analisar os salários de juízes, promotores e defensores públicos; legislativo, que vai mapear propostas de lei que beneficiam carreiras jurídicas; e suspensão de segurança, que vai investigar as decisões tomadas por presidentes de tribunais em favor do poder Executivo. As desigualdades de raça e gênero também serão observada pela iniciativa, que pretende obter os dados através da Lei de Acesso à Informação. Por ora, apenas os dados do Ceará, do Paraná e de São Paulo podem ser consultados.

Quer saber mais?
Em uma das suas primeiras análises, a Justa concluiu que um homem branco tem 8,3 vezes mais chances de se tornar juíz do que uma mulher negra

Tudo que você sempre quis saber sobre o clima

São tempos de terraplanismo, negacionismo climático e aquecimento global sendo tratado como ideologia por um ministro (ou como questão secundária por outro – justamente aquele que deveria estar mais preocupado). Em função disso, o Observatório do Clima aproveitou o Dia Mundial do Meio Ambiente para responder as perguntas de seus leitores sobre as mudanças climáticas. O site explica, por exemplo, que a biomassa é a matriz energética que gera menos gases poluentes, e que o consumo de carne é diretamente responsável pelas mudanças climáticas: no Brasil, a pecuária e o desmatamento para abrir novos pastos respondem pela maior parte da emissão de dióxido de carbono.

Quer saber mais?
As mudanças climáticas são um dos principais fatores que colocam mais de 1 milhão de espécies em ameaça de extinção, segundo a ONU

Quer ouvir uma bela canção sobre o clima?
Liberta, DJ!

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.