O que é isso, companheiro de sala?s

07/02/2019
_____

Foca no estudo, queridão

Um aluno da UniRio fez uma queixa formal ao Ministério Público Federal do Rio de Janeiro alegando que a universidade foi tomada por um grupo de estudantes “subversivos” – a quem ele chama de “vagabundos” -, cujo propósito é “acabar com o Estado democrático de direito”. O denunciante também afirma que professores estão reprovando alunos que não são de esquerda, e impedindo que eles sejam selecionados para bolsas de pesquisa. Numa denúncia pueril, repleta de FRASES EM BOLD E CAPS LOCK, o sujeito – que pediu anonimato – coloca nome, foto, telefone e CPF de 18 estudantes, a quem acusa de “planejar causar a desordem social, através de manifestações em grupos que farão oposição em 2019” (#ficaadica: o direito de se manifestar contra qualquer governo é garantido pela Constituição). O MPF enviou à UniRio uma Notícia de Fato, que não tem força de inquérito, dando à universidade 90 dias para se explicar. Em caso de implausibilidade (alô, bom senso!), a denúncia será arquivado.

Quer saber mais?
Leia a íntegra da denúncia

Quer saber mais ainda?
Uma decisão do STF impediu ações policiais com motivação política dentro de universidades públicas

Cobrando presença da criançada

O presidente da Câmara dos Deputados, o tio Rodrigo Maia (DEM-RJ), quer ser mais rigoroso na cobrança de presença da criançada em sala de aula (quer dizer, no plenário). Maia decidiu que vai mudar o horário das sessões deliberativas – aquelas em que são realizadas votações no plenário -, que agora vão começar até às 16h nas terças (antes, começavam de noite, para dar tempo – e que tempo – de os deputados chegarem de seus estados). Mais importante: quem não estiver presente na hora marcada terá o dia de trabalho descontado. A medida, que não precisa passar por votação, visa melhorar a produtividade em relação ao primeiro semestre do ano passado, quando a Câmara contabilizou 4.134 faltas, sendo que 66% delas acabaram perdoadas.

Quer saber mais?
Apenas 7% dos deputados foram a todas as sessões no começo do ano passado 

Quer saber os benefícios que um deputado federal tem?
O Nexo fez um infográfico explicando o funcionamento da casa

Quer fiscalizar?
A Câmara lançou um novo portal, onde é mais fácil ver a frequência e as despesas de cada deputado

Doria, o inquieto

João Doria é um um homem inquieto. Quando publicava a revista Caviar Lyfestyle, quis ser prefeito de São Paulo. Quando foi prefeito de São Paulo, quis ser governador do estado. Quando virou governador, deu um pulo em Davos, e chegou a ser apontado pelo atual presidente, Jair Bolsonaro, como seu possível sucessor no cargo. Mas se o que Doria queria era a atenção da comunidade internacional, ela não veio da forma mais esperada. Nesta semana, o tucano foi criticado pela ONU, por ter vetado a lei que criava o Comitê Estadual de Prevenção e Enfrentamento à Tortura. Na carta, a ONU instou a Alesp a derrubar o veto de Doria, já que a lei já havia sido aprovada pela casa.

Quer saber mais?
Leia a íntegra da carta

Quer se manifestar?
Fale com o governador
https://twitter.com/jdoriajr

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.