Toca o barquinhos

12/02/2019
_____

Nota de pesar dos editores

Em um mês e meio, o ano de 2019 tem gerado um acúmulo de notícias trágicas. Houve o novo crime da Vale, que resultou na morte de pelo menos 350 pessoas em Brumadinho, houve o crime do Clube de Regatas do Flamengo, que tirou a vida de dez meninos que sonhavam em fazer carreira no futebol, houve o crime da prefeitura do Rio de Janeiro, que deixou seis mortos na última tempestade, e houve, ontem, o crime de uma empresa de táxi aéreo, que resultou na morte do jornalista Ricardo Boechat.

Todas essas mortes são terrivelmente trágicas. Mas como MemeNews é (ou menos se quer) parte da imprensa, nós gostaríamos de prestar uma homenagem, nesta edição, ao já saudoso Boechat. Para além de ter sido um enorme repórter, colunista, apresentador, radialista, de ter atuado como professor informal para tantos repórteres e de ter esculhambado quem merecia ser esculhambado, Boechat foi agraciado com o nome de uma orquídea, a Cattlianthe Ricardo Boechat (e quem vira nome de flor só pode ser boa pessoa). A sua morte silencia a voz de milhões de pessoas que se viam representadas pelo seu desassossego, transmitido diariamente na televisão e no rádio. Perde o país.

Holofote para quem não merece

Apesar de ser apenas uma deputada estadual em primeiro mandato, Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC) tem sido muito bem sucedida em conseguir a atenção dos holofotes. Nesta semana, o ministro do STF Edson Fachin deferiu uma liminar proibindo Campagnolo de postar mensagens incentivando alunos a filmarem supostas “doutrinações” de professores em sala de aula. Fachin explicou que a deputada havia convocado os alunos a agirem como agentes de fiscalização do Estado, mas que não é permitido ao Estado controlar manifestações políticas. A decisão é um bom sinal, já que está parada no STF uma Ação Direta de Inconstitucionalidade questionando uma lei alagoana que proíbe “a prática de doutrinação política e ideológica” em sala de aula – forma paranóica, e bastante em moda, de escrever a palavra “opinião”.

Quer saber quem são?
Entenda o papel do STF no julgamento do Escola sem Partido

Quer pressionar?
Peça para o presidente da corte, Dias Toffoli, pautar a ação
gabmtoffoli@stf.jus.br

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.