Wilson Witzel: governador ou cosplay de Datena?s

07/05/2019
_____

Comandante Hamilton Witzel

Às vezes o Rio de Janeiro vive um Dia da Marmota, com os eventos se repetindo sem que ninguém perceba o padrão. Na última sexta-feira, MemeNews publicou uma edição especial, em parceria com a ONG Redes da Maré, em que falava sobre helicópteros que atiram contra civis em operações policiais. No sábado, o governador Wilson Witzel embarcou justamente em um helicóptero da Polícia Civil, com agentes armados de fuzis, para sobrevoar uma favela em Angra dos Reis. Orgulhoso, Witzel publicou um vídeo de dentro da aeronave, aos moldes do Comandante Hamilton, anunciando que iria “acabar com a bandidagem”. Depois, diante das críticas, justificou que o voo era apenas uma “ação de reconhecimento” – o que faz sentido, dado que uma operação de verdade jamais seria feita com a autoridade mais alta do estado a bordo. Segundo o pesquisador de criminologia Felipe da Silva Freitas, a cena foi apenas uma manifestação “do odiento e espetaculoso fetiche armamentista” de Witzel. Ninguém foi preso.

Quer saber mais?
Witzel parece gostar de helicópteros, já que mesmo tendo sido eleito defendendo o fim de mordomias, o governador tem voado mais que seus antecessores

Quer saber mais sobre as consequências da ação?
Depois da operação, Angra dos Reis registrou tiroteio, rodovia fechada e protesto de moradores

A Maré sofre

Às vezes o Rio de Janeiro vive um Dia da Marmota, com os eventos se repetindo sem que ninguém perceba o padrão. Na última sexta-feira, MemeNews também falou sobre a alta taxa de mortes causadas pelas polícias no bairro da Maré. Pois ontem a Polícia Civil fez uma nova operação, com a ajuda de um helicóptero, deixando oito mortos na região. Moradores afirmam que parte dos tiros partiu da aeronave; de acordo com o coletivo Maré Vive, uma menina de 15 anos foi baleada. A operação foi feita para prender um chefe do tráfico, Thomaz Jhayson Vieira Gomes, o 3N, que não foi encontrado. Diante das críticas, o governador Wilson Witzel disse que “se reclamar da atuação da polícia, é melhor não ter polícia”, deixando claro que a única abordagem policial da sua gestão será pela lógica do extermínio.

Quer se manifestar?
Questione o governador
https://twitter.com/wilsonwitzel

Falta bom senso no Censo

Às vezes o Brasil vive um Dia da Marmota… (não, mentira, o Brasil vive mesmo um De Volta para o Futuro, com uma viagem contínua no tempo rumo ao passado). Agora, o governo Bolsonaro entrou em guerra com o Censo. Atendendo a um pedido do ministério da Economia, o IBGE fez um corte de 25% no custo da pesquisa, de R$ 3,4 bilhões para R$ 2,55 bilhões, que vai resultar na diminuição do questionário (ontem, o IBGE demitiu dois diretores responsáveis pelo estudo). Acontece que o Censo, realizado a cada dez anos, é a única pesquisa que contempla todos os municípios do Brasil. Seus dados populacionais e socioeconômicos são importantes porque conferem maior precisão à elaboração de políticas públicas, como a distribuição de vacinas e a construção de escolas. Para piorar, ainda resta a dúvida se a motivação do corte é apenas fiscal ou também política, já que o presidente criticou o instituto depois da divulgação de uma pesquisa sobre o aumento do desemprego.

Quer saber mais?
O Nexo reuniu todas as suas reportagens que usaram dados do último Censo

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.