Três notas sobre desigualdade socials

06/06/2019
_____

Nota dos editores

Toda sexta, MemeNews publica uma edição especial, em parceria com ONGs, institutos e agências. A de hoje, sobre desigualdade social, teve curadoria e edição da Oxfam Brasil.

O de cima sobe e o debaixo desce

A desigualdade econômica no Brasil voltou a subir. Já são quatro anos de aumento, embora o do último trimestre tenha sido o mais alto desde o começo da medição, em 2012. A crise econômica pela qual o país passa acentuou o abismo social, já que a renda dos 40% mais pobres caiu mais de 20% desde 2015, enquanto a dos 10% mais ricos aumentou 3,3% no mesmo período. Desde o começo do acompanhamento, em 2012, a renda acumulada dos mais ricos aumentou 8,5% e a dos mais pobres caiu 14%.

Quer saber mais?
A Oxfam preparou um vídeo com mais dados sobre a desigualdade de renda no Brasil

Quer saber se você está entre os mais ricos e mais pobres?
O Nexo tem uma calculadora que diz em que porção da população você está a partir da sua renda

Fé no Estado

Em parceria com o Datafolha, a Oxfam fez uma pesquisa de opinião para conhecer a percepção dos brasileiros sobre a desigualdade. Entrevistou 2.086 pessoas de 130 municípios das cinco regiões. Concluiu que 84% das pessoas esperam que o governo reduza a desigualdade, e que 81% concordam que negros sofrem mais como abismo social, seja no trabalho, ou em abordagens policiais.

 

Quer saber mais?
Leia a íntegra da pesquisa

Mas o Estado tem culpa

Em 2018, a Oxfam divulgou um relatório sobre as desigualdades no Brasil. Em 2017, por exemplo, foi a primeira vez em 23 anos que a equiparação de salários entre homens e mulheres recuou. Pessoas negras têm uma renda média que equivale a 57% da renda das pessoas brancas. E o Estado, que deveria dirimir esse quadro, acaba, por vezes, tornando-o ainda mais grave. Exemplo concreto: o Brasil é um dos três únicos países da lista da OCDE em que os tributos diretos (aqueles que incidem sobre a renda das pessoas) superam os impostos indiretos (aqueles recolhidos sobre o consumo). Nessa lógica, os mais pobres acabam pagando proporcionalmente mais impostos que os mais ricos.

Quer saber mais?
É preciso uma reforma tributária para combater a desigualdade

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais.